Comitê organizará greve geral no Litoral Norte

Comitê organizará greve geral no Litoral Norte

0 746

Caraguatatuba e São Sebastião contam com a mobilização dos trabalhadores da região para a greve

Cidades do litoral se unem para a greve geral.

O Comitê do Litoral Norte contra a Reforma da Previdência e Trabalhista está organizando uma greve geral para o dia 28 de abril em todo o Litoral Norte. O movimento deve alcançar o país todo e tem como objetivo pressionar o governo contra a reforma da previdência e trabalhista.

O Comitê é uma entidade de frente única que concentra os esforços contra as reformas propostas pelo governo. Foi fundado em 23 de março de 2017 e tem como finalidade esclarecer a população sobre os impactos das mudanças.

Estão sendo organizados dois atos no Litoral: em frente à UTGCA (Unidade de Tratamento de Gás de Caraguatatuba) em Caraguatatuba e em frente ao Tebar (Terminal Aquaviário de São Sebastião) em São Sebastião, ambos iniciaram às 7 horas.

“Temos a esperança de mobilizar uma frente de trabalhadores aqui em Caraguá e em São Sebastião. Não temos ideia de quantas pessoas vamos conseguir reunir para aderir à greve.  Acredito que deve girar algo em torno de 1000 pessoas nas duas cidades”, diz Tiago Nicolini, integrante do comitê e diretor do Sindipetro LP (Sindicato do Petroleiros do Litoral Paulista).

“Há categorias que já confirmaram em assembleia a adesão à greve geral do dia 28/04: Petroleiros (TEBAR e UTGCA); servidores municipais de São Sebastião; professores do Estado de SP; e as diversas categorias portuárias de São Sebastião”, explica Rodolfo Fernandes Martins, participante do comitê.

Como na região não há movimento estudantil organizado, não há uma grande mobilização de estudantes, porém há os que participam do comitê e estão procurando informar os colegas para aderir a greve. No entanto,sabe-se que há mobilizações espontâneas em adesão à greve surgindo em algumas escolas, “Os estudantes também devem se manifestar, até por que estamos nos capacitando para o mercado de trabalho”, diz Alessandra Araújo estudante de Gestão de Recursos Humanos.

100 anos da primeira greve geral

A greve geral de 1917 é o nome pela qual ficou conhecida a paralisação geral da indústria e do comércio do Brasil. Esta mobilização operária foi uma das mais abrangentes e longas da história do país. Esta greve mostrou não só a capacidade de organização dos trabalhadores, mas também que uma greve geral era possível.

Antes desse episódio,  nenhuma outra greve provocou um impacto tão grande. Apesar de limitada às regiões industrializadas, nos locais em que aconteceu, houve um impressionante grau de adesão por parte da sociedade.

NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O MOMENTO

Leave a Reply