Revitalização do Rio Juqueriquerê visa reduzir alagamentos em Caraguatatuba

Revitalização do Rio Juqueriquerê visa reduzir alagamentos em Caraguatatuba

Obra beneficiará o sul da cidade, incluindo-se a melhoria do transporte aquaviário e pesqueiro

O rio Juqueriquerê é o único rio navegável de todo o Litoral Norte. (foto: Luiz Fernando Gava)

A redução significativa dos alagamentos nos bairros na região sul de Caraguatatuba e, posteriormente a possível implantação de um serviço de Aquabus até São Sebastião e Ilhabela são os principais resultados que deverão advir do projeto de construção de um enrocamento no rio Juqueriquerê. A conclusão da obra está prevista para o segundo semestre de 2020.​​

O projeto, apresentado à população em outubro, já foi iniciado e visa primeiramente diminuir o assoreamento e ampliar a drenagem do rio. Com a sua foz localizada no sul de Caraguatatuba, o rio tem aproximadamente 14 quilômetros de extensão, sendo a maior bacia hidrográfica da região. É o único rio navegável do Litoral Norte e responsável pela geração de empregos para mais de duas mil pessoas.

A principal ação do projeto é a construção de uma espécie de contenção maciça, composta por blocos de rochas compactadas, com a finalidade de impedir a erosão das margens e dissipar a força das ondas.
Segundo o secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de Caraguatatuba, Marcel Giorgeti, a construção feita no sentido do mar evitará o acúmulo de sedimentos à margem do rio. “É preciso realizar todo um estudo hidrológico para entender qual a posição correta, a largura necessária e a distância dessa barragem.

As margens do rio Juqueriquerê. (Fotos: Claudio Gomes)

Esses estudos detalhados auxiliarão na revitalização da obra”.

Giorgeti explica também que será adicionado um maquinário às águas do rio com propósito de coletar dados, principalmente aqueles sobre o comportamento do rio.  Uma empresa terceirizada fará simulações em um programa de computador para decidir a melhor forma de implantar o enrocamento.

A assessora da Secretaria de Serviços Públicos (Sesep), Márcia de Paula, informou que já foi solicitado um licenciamento ambiental ao DAEE (Departamento de Água e Energia Elétrica), órgão que tem o poder outorgante sobre o rio juntamente com o Governo do Estado de São Paulo. A documentação é obrigatória para qualquer ação que possa causar danos ao meio ambiente, garantindo assim que a limpeza será feita da forma menos impactante possível. “A prefeitura está solicitando a vinda de uma escavadeira DragLine, caçamba especializada na limpeza de rios, já que este tipo de higienização não é feito no local desde 2008. Porém, semanalmente, a limpeza dos lava-pés de barco é feita pela Sesep, além da roçada das margens​” explica Márcia.

A contenção das margens do rio será feita a partir da foz do Juqueriquerê.

Em relação à possibilidade de funcionamento, no futuro, do serviço de Aquabus, o comerciante e morador do bairro Porto Novo, Luciano Siqueira, diz que “será muito bom para melhorar o turismo na região sul, já que os melhores pontos turísticos estão na região norte da cidade. Vejo isso também como uma forma de aumentar os empregos no meu bairro. Quem sabe eu não abra meu ponto de vendas aqui mesmo”. A Prefeitura planeja a vinda de uma empresa terceirizada que faça o serviço de Aquabus.

NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O MOMENTO

Leave a Reply