Perseverança na busca pelo sonho de ser jogador

Perseverança na busca pelo sonho de ser jogador

Jovem de Ilhabela é atualmente jogador de futebol profissional no Santo André

Alex é famoso na cidade de Ilhabela pelo seu talento (Fotos: Arquivo pessoal)

Alex Nagib, 21 anos, jogador de futebol desde os nove anos, batalhou por seu sonho e hoje vê o quanto valeu a pena os sacrifícios e dificuldades enfrentados pelo caminho. “Cheguei no clube Santo André em 2015. Lá me tornei profissional, mas meu primeiro time foi o União Suzano, quando tinha 16 anos.”

Apesar de seu talento, foram necessários muitos testes. Isso rendeu a Nagib um extenso currículo, tendo jogado anteriormente pelos clubes Primeira Camisa, de São José dos Campos;  Brasilis, Grêmio Barueri e São Paulo, na capital;  além de Juventus e Marcílio Dias em Santa Catarina.

Seu atual clube lhe forneceu boas estruturas para se manter desde que chegou, na época de base. Mas nem sempre foi assim. “Alguns clubes têm alojamento, lugar em que dão comida, porém, depende do clube. Se não tem estrutura, nós temos que tirar do nosso bolso para nos mantermos.” O atleta disse que já viveu este tipo de situação.  “Já passei por lugar de não ter nem comida e precisei me virar. Quando meu pai me ligava, eu dizia que estava tudo bem, só para continuar em busca do meu sonho”, relembra.

Alex (de uniforme azul) jogando pelo Santo André contra Audax.

Atualmente, o jogador tenta conciliar a rotina de treinos e jogos com fins de semana em que volta a Ilhabela para ver sua família, namorada e amigos. Mas lidar com constantes viagens foi difícil. “No começo eu chorava muito, era muito novo. Foi a partir dos meus 9 anos que comecei a ficar longe para jogar.  Meu pai desde sempre foi quem me levou para todo lugar e me apoiou em tudo”, conta.

A família tem boas recordações de tudo o que passaram. O pai, Nagib Pereira, citou lembranças como a avaliação para o São Paulo, no estádio do Morumbi, onde havia cerca de 30 garotos de diferentes estados a serem avaliados. Seu filho foi o único a passar. “Vi aquele estádio e pensei: será que um dia verei meu filho jogar aqui?” E assim como o pai, o irmão do atleta, Jefferson Teixeira, se recorda de muitos momentos bons e citou uma das primeiras viagens que fizeram juntos para MG, na cidade de Itupeva, onde o time de Alex ganhou de 3 a 1.

Em relação a seus sonhos e futuro, Alex afirma querer chegar a “um grande clube, com certeza, e a seleção será consequência do meu trabalho. Sei que Deus tem o melhor pra mim”, acredita.

O Santo André está classificado no Grupo B do Paulistão A1 2018, junto ao São Paulo, Ponte Preta e São Caetano. Em 2017, o jovem teve sua oportunidade de participação no campeonato e tem esperanças. “O próximo ano vai ser o segundo como profissional, então tenho que batalhar para ter espaço novamente no elenco”, finaliza.

NENHUM COMENTÁRIO ATÉ O MOMENTO

Leave a Reply