Cidades

0 109

As duas chapas destacam a necessidade de criação do plano de cargos, carreira e salários

Candidatos das duas chapas durante eleição da comissão eleitoral 2017. (Foto: divulgação).

Dia 13 de setembro acontecerá as eleições do novo presidente do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos de São Sebastião). Sindicalizados elegeram na primeira semana de agosto, na sede central, a comissão eleitoral do sindicato. Ao todo, 79 sindicalizados participaram e elegeram para a comissão: Luciana dos Santos, com 24 votos, Francisco Ferreira Bonfim, com 18, e Ocimar Barbosa, com 16.

A comissão eleita em agosto deve amparar a presidente do pleito na condução de todos os processos eleitorais realizados, como julgar as impugnações de candidaturas, os recursos e as petições das chapas concorrentes, de acordo com o regulamento.

A candidata da chapa um, Audrei Guatura, 43, servidora municipal no cargo de Agente de Combate as endemias e atual presidente do Sindserv. Desde 2011, decidiu participar diretamente das ações do sindicato, mas só em 2014 foi eleita presidente.

O candidato da chapa dois, Paulo Henrique, 39, atualmente é assistente de pessoal e advogado, mas também é servidor público desde 1998. Formado em Direito, já foi eleito membro da CIPA, Secretário de Governo, Secretário de Educação, Chefe de Gabinete, Vice Prefeito e Vereador.

Para Paulo, uma das propostas de melhoria no sindicato seria “elaborar, em parceria com a administração, o Plano de Cargos, Carreira e Salários”. Para Audrei, esse ponto também é destaque. “Garantir a efetiva implantação da criação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), dos Estatutos do Magistério e da Guarda Civil Municipal (GCM), que já estão em andamento”, explica a candidata.

Quando se tratou de prioridades para o sindicato, Audrei citou que é estar em constante luta pela garantia dos direitos dos trabalhadores, sempre buscando melhores condições de trabalho e a valorização de toda a categoria. Já Paulo, diz ser, lutar pela valorização do servidor público.

Recentemente foi enviada à Câmara de São Sebastião, pela atual gestão administrativa, a proposta visando alteração no artigo 95 do estatuto, que trata da junta médica. As duas chapas se mostraram em desacordo com a atitude do governo, pois não é correto mudar a Lei Complementar 146/2011 sem consultar o Sindicato dos Servidores que é o representante legal da categoria.

Discussão durantes as normas da eleição 2017

Segundo o site do sindicato, em uma reunião para estabelecer as regras da eleição 2017 do Sindserv, que aconteceu na semana passada, houve uma discussão entre as chapas onde supostamente foram agredidos o advogado do sindicato e a atual presidente, Audrei Guatura.

Ainda de acordo com o site, a agressão partiu da chapa dois e um dos eleitos da assembleia e demais funcionários tiverem que intervir na situação. “Se exaltou no momento que a presidente resolveu unilateralmente alterar o que tinha sido decidido na reunião anterior. A única falha dele (um dos membros da chapa dois) foi com relação a ter empurrado a porta da sala e que o candidato a Vice Presidente da Chapa 01 também empurrou a porta”, afirmou Paulo Henrique.
Paulo Henrique não estava no momento dessa suposta agressão, pois o Regimento Eleitoral só permite que a atual gestão participe na qualidade de presidente do pleito. No entanto, ele disse ter ouvido ambos os lados. Contou ainda que solicitou que façam o ressarcimento caso tenha ocorrido algum dano. “Eu disse que não concordo com qualquer tipo de agressão ou dilapidação do patrimônio”, completou. Referente à discussão ocorrida, até o fechamento desta matéria, Audrei Guatura não havia se pronunciado.

 

0 165

Aos 58 anos, Clóvis dedicou quase toda sua vida à feira

Clóvis carregando seu caminhão com flores no fim da feira. (Foto: Bruno Lázaro)

Feiras livres acontecem praticamente todos os dias em qualquer cidade brasileira, em diversos bairros e quase em todos os dias da semana. Apesar disso, pouco se sabe sobre o lado do trabalhador, do feirante, que acorda antes do sol nascer, para garantir que sua barraca esteja completamente armada logo pela manhã. Mesmo sendo um trabalho árduo e cansativo, a grande maioria dos feirantes considera o trabalho digno e compensador.

Assim pensa Clóvis Domingos, que considera a feira sua vida. O florista de 58 anos veio de família de feirantes e atua no ramo das feiras há 50 anos. Há 20, decidiu vender flores. “Minha vida praticamente começou na feira, não consigo viver sem ela”, disse ele.

Domingos começou na barraca de sua família, aos oito anos. Desde então, apaixonou-se pelo ramo e nunca mais o deixou, trabalhando em outras barracas, como ourives, vendedor de peixe, bijuterias e de confecção. O florista também contou que a renda é satisfatória e suficiente para ele e sua família. “Formei duas das minhas filhas e só não formei a terceira porque ela não quis”.  No tempo vago, o florista atua como comerciante, comprando e vendendo diversas coisas, em especial terrenos e veículos na região do Litoral Norte.

Já Jorge Leonaite, 55, possui uma história diferente da de Clóvis. Leonaite trabalhava em um banco, mas passou a ficar insatisfeito com o stress e com a rotina que levava, e saiu por conta própria do emprego anterior para então, por necessidade, começar sua vida como feirante junto de sua família. “No começo eu não gostava, mas com o tempo aprendi a amar o que faço”, contou. O feirante apontou como principal vantagem de atuar em sua profissão o fato de que não se fica desempregado, mas a pequena desvantagem é ter que trabalhar de domingo a domingo, muitas vezes sem intervalo. “Apesar disso, tudo que tenho veio da feira. Gosto do que faço”.

Felipe Rodrigues reorganizando seus produtos nas bancadas de sua barraca (Foto: Bruno Lázaro)

Outros feirantes herdam as barracas de suas famílias e as levam adiante, como Felipe Rodrigues, 23, que assumiu a barraca de sua mãe após ela decidir sair da feira depois de dez anos no ramo para atuar como contadora. Segundo Rodrigues, sua mãe começou a trabalhar na feira por necessidade de um emprego e sustento para sua família e desde então, tudo que conquistaram veio da feira. “Ela começou com um carro velho, depois conseguiu comprar uma kombi e depois um caminhão”.

Rodrigues também contou como funciona o reaproveitamento de alimentos de sua barraca. “Na feira se trabalha com muito material e é difícil vender tudo. Por isso, abaixa-se os preços dos produtos e os vendemos em bacias, mas há descarte quando o produto perde sua qualidade”.  Apesar de gostar, Rodrigues disse que há a possibilidade de mudar de ramo para trabalhar em uma transportadora.

Em sua grande maioria, os feirantes gostam do que fazem e dificilmente se vêem fora da feira. Não pretendem parar suas atividades como feirantes, como Clóvis e Jorge, mas há casos isolados em que o feirante estuda a possibilidade de sair da feira atrás de novas oportunidades, como Felipe e sua família, que apesar de gostarem da feira e não se enxergarem em outro emprego, pretendem deixar o ramo das feiras para seguir em outras áreas.

1 274
Mais de cinco bairros aguardam os serviços públicos que têm sido o grande transtorno dos munícipes.

Prefeitura promete solucionar o problema em aproximadamente dois meses.

Alguns moradores de Caraguatatuba estão reclamando da falta de manutenção das vias públicas. Eles costumam compartilhar imagens do abandono em suas próprias ruas e já chegaram até a passar na Secretaria de Serviços Públicos(Sesep) para questionar serviços não realizados. Entre os bairros que tiveram reclamações, estão Estrela D’Alva, Indaiá, Jardim Aruan, Martim de Sá, Porto Novo e Sumaré.

Os munícipes que residem próximo da Secretaria dizem que a limpeza é feita apenas na rua Indaiá, onde se localiza a Sesep, e não em todo o bairro. Claudineia Corrêa, que mora no bairro Jardim Aruan, reclama que, desde que a nova administração assumiu, não houve preocupação em cortar o mato na sua rua. Por isso, segundo ela, são alguns dos moradores que têm feito o serviço.

O secretário adjunto de Serviços Públicos, Gilberto Santos, justifica a demora nesse tipo de trabalho em função da mudança de gestão que levou a troca de pessoal. Os novos concursados são na sua maioria mulheres que tiveram que passar por período de adaptação nesse tipo de trabalho, sendo inclusive treinadas para fazer uso das roçadeiras. Segundo o secretário, antes quem puxava a fila das equipes eram os homens, que já estavam adaptados a esse tipo de serviço.

Gilberto Santos explicou ainda que o mato também cresceu muito em função dos períodos de chuva e sol nos últimos meses. Em relação ao contingente de servidores para executar os serviços de manutenção nas ruas, o secretário adiantou que está em andamento o processo licitatório para novas contratações. Em aproximadamente dois meses o problema do mato crescente na cidade será resolvido, conclui.

 

0 242
Artesanatos vendidos na feirinha

A APAE de Ilhabela realiza oficinas regulares de artesanato, com alunos e com as “Mães Arteiras”. Os produtos feitos são expostos e colocados à venda em feirinhas durante o ano. Porém, pela falta de espaço e a preocupação com o armazenamento das peças, o desejo de ter uma lojinha vai se concretizar.

Janine Seibel, coordenadora do Centro de Convivência da APAE, explicou que  ‘A Loja da APAE’, também coordenada por ela, vai poder funcionar em um espaço cedido pela Prefeitura de Ilhabela.  Com apoio de associados e doadores, móveis e acessórios estão dando forma ao lugar, que tem previsão de ser inaugurado na semana do Dia das Mães, visando atingir o público que ainda esteja a procura de presentes para a data comemorativa.

Artesanatos prontos para serem vendidos.

Localizada na Vila, centro da cidade, e onde há maior concentração turística, a loja  irá expor obras e peças feitas por alunos acima de 30 anos, e que já passaram da idade escolar, e pelas “Mães Arteiras”, mães de alunos da APAE. Além disso, o espaço contará com exposição para venda de objetos produzidos por artesãos ilhabelenses.

“As oficinas têm como objetivo usar a atividade como terapia, socialização e estimulação da coordenação motora. O lucro da loja será utilizado em reposição de materiais para novos artesanatos, necessidades da instituição e eventos internos, como a festa de aniversariantes do mês”, explica  Janine.

A APAE  é presidida desde o início deste ano por Alda Maria Lima Areudo e conta com a colaboração e doação da população da cidade e de seus associados, que se cadastram para doar uma quantia por mês à instituição. O cadastro é livre a quem se interessar. A loja também aceita doações de mobiliário para estruturar o ambiente do local antes de sua inauguração.

0 154
Percurso dos 159 anos de Caragatuatuba. (foto: Divulgação Prefeitura Caraguatatuba/ Claudio Gomes)

A segunda etapa do Circuito Caraguatatuba Rensz de Corrida de Rua acontecerá dia 23 de Abril, em comemoração aos 160 anos da cidade de Caraguatatuba. O evento começa ás 7 horas da manhã e conta com 600 vagas.

Os atletas pagarão uma taxa de R$70 reais para o percurso de 5,5 Km e R$ 65 reais para os participantes da caminhada de 3 Km. As categorias se dividem em idades – de 20 a 24 anos, 25 a 29 anos, 30 a 34 anos, 35 a 39 anos, 40 a 44 anos,45 a 49 anos, 50 a 54 anos, 55 a 59 anos, acima de 60 anos e ACD (Atleta com Deficiência).

A esportista Jucélia Gonçalves de Paula, 37 anos, treina há 6 meses e afirma estar muito empolgada para participar do evento. “Treino por que gosto muito de correr, não para competir. Temos um grupo de treino e direcionamos ele para as corridas que vamos participar”.

Mais informações sobre as inscrições pelo telefone (12) 3885-2200, WhatsApp (12) 99755-7627, e-mail circuitocaicara@gmail.com ou pelos sites  http://www.corridaecia.com.br,  www/.minhasinscricoes.com.br e www.ativo.com.

0 99
Monitores em funcionamento no Centro de Operações Integradas (COI). (Foto: Jhessica Fernandes)

O diretor do Centro de Operações Integradas (COI), de São Sebastião,  Jean Washington de Oliveira, anunciou a ampliação do número de câmeras de monitoramento na cidade, ainda sem previsão de quantidade.  O município, atualmente, conta com 42 dispositivos do tipo em funcionamento, que cobrem desde o bairro Topolândia até o bairro São Francisco.

O COI, órgão ligado à Prefeitura, iniciou no ano passado o processo de instalação das câmeras em toda a cidade, com monitoramento 24 horas por dia, buscando trazer mais segurança aos moradores e turistas. Jean explica que as câmeras possuem uma tecnologia de detecção de movimentos, principalmente de carro e pessoas, voltadas para reconhecimento de objetos e contagem do fluxo de veículos.

O coordenador do COI, André Neto, acrescenta que as câmeras captam as imagens que são monitoradas em uma central por agentes de trânsito e guardas municipais, que também analisam e ficam de prontidão para garantir a segurança.

Neto explicou como funciona em caso de flagrante: “Pegamos a imagem do flagrante, acionamos a viatura via rádio, fazemos a detenção do infrator e, em seguida, o encaminhamos para a delegacia. O delegado, então, pega as imagens e faz a prisão em flagrante”. O procedimento auxilia também a própria guarda municipal, orientando-a através do rádio com informações sobre situações de risco, infrações e crimes em flagrante.

Agente de trânsito em trabalho de anotação das infrações ocorridas nas ruas da cidade. (Fotos: Jhessica Fernandes)

Os agentes de trânsito ficam 24 horas por dia antenados em infrações de veículos por toda a extensão coberta pelas câmeras. Além de exercerem um controle mais preciso no que se relaciona à questão da segurança, esses operadores têm a função de lavrar as multas ou em determinadas ocasiões acionar um agente de trânsito mais próximo do local.

O alcance das as câmeras é de até dois quilômetros de distância, com alta resolução e com giros de 360 graus, manual ou automático, programado de norte, sul, leste e oeste ou até mesmo para o movimento vertical de 180 graus, tudo sempre manuseado ou programado pelos agentes de trânsito.

 

 

0 197
Portal
Portal da Costa Sul está sendo reformado com verba privada. (Fotos: Rodnei Junior)

O Portal da Costa Sul de Ubatuba está sendo reformado. A obra, que teve início no começo de março, tem data de entrega prevista para domingo, dia 9 de abril. A revitalização vem de uma iniciativa privada: a empresa Atmosfera.

Quem está liderando o projeto é o arquiteto Cesar Abboud, secretário adjunto de Habitação e Planejamento Urbano. Em nota, Abboud adianta que as mudanças serão simples. Já foi feita uma pintura no portal e, em seguida, haverá a retirada da lona, instalação de iluminação e paisagismo. A nota frisa que as mudanças no entorno do local, como pintura nos pontos de ônibus e limpeza em volta das rodovias, foram realizadas pela administração Regional Sul.

Desvio na obra feito por cones. (Foto: Arquivo Pessoal)

As pistas do tráfego que passam embaixo do Portal foram interditadas, improvisando-se um desvio sinalizado por cones. Moradores da região sul disseram não ter visto qualquer rede de proteção no local ou guardas sinalizando a mudança no trânsito.

A Prefeitura também informou sua intenção em colocar um portal em cada entrada da cidade. Um na Rodovia Osvaldo Cruz, que também será terceirizado, e outro na tradicional Vila de Pescadores, Picinguaba. Ambos ainda não têm previsão de início. Na Região Sul, o próximo projeto apresentado será a revitalização da orla da praia da Maranduba, que custará em torno de R$ 3 milhões. O projeto só terá início no segundo semestre deste ano.

 

0 296

O estudo também revelou que 92,35% dos usuários de ônibus quiseram registrar reclamações e fazer sugestões relativas ao transporte coletivo; novo prefeito promete cobrança efetiva nos serviços prestados

"Ônibus com barata, que cai chuva dentro", disse o vereador Bibi (PMDB). (Fotos: Raell Nunes)

“Os ônibus são ruins, o serviço não é bom, mas é o que tem”. O desabafo da moradora de Ubatuba, Márcia Teixeira, 43 anos, reflete os dados de uma pesquisa feita pela Prefeitura, no primeiro semestre deste ano, com 1.007 pessoas para elaborar o Plano Municipal de Mobilidade Urbana, que apontou 72,59% de insatisfeitos com o transporte coletivo. Apenas 24,53% dos entrevistados consideraram bom ou ótimo os trabalhos prestados pela empresa Transportes Cidade de Ubatuba LTDA, a Verdebus.

O estudo foi feito pela Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico. A apuração também revelou que 92,35% dos usuários questionados quiseram registrar reclamações e sugestões ao transporte coletivo. 71% dos que dependem da condução propuseram o aumento do número de linhas e horários. 26,3% recomendaram ônibus em melhores condições e mais modernos. Os horários também são um problema: 44% cobram pontualidade.

Mesmo com todos esses apontamentos e reivindicações por melhorias no destino de passageiros, a Verdebus aumentou a tarifa em R$ 0,40. Saiu de R$ 3,40 e foi para R$ 3,80 no mês de abril deste ano. À época do aumento da passagem, a Verdebus esclareceu que a justificativa para a adição era a instalação do Wi-Fi e o bilhete único.  Apesar da problemática, a empresa detém a concessão do transporte coletivo até 2023. No primeiro ano de gestão do prefeito Maurício Moromizato (PT), em 2013, o contrato foi renovado por mais dez anos.

infografico-transporte-coletivo
Infográfico: Raell Nunes

Segundo o Plano Municipal de Mobilidade Urbana – que ainda está em construção – o pagamento de passagem com dinheiro atingiu um percentual de 63,95%. As viagens pagas com vale transporte eletrônico são apenas 14,70% das declarações dos entrevistados. A grande maioria das pessoas, ou 86,59%, afirmaram que se deslocam a pé até o ponto de ônibus. Apenas 2,18% disseram utilizar a bicicleta para ir até o local e pegar a condução.

Políticos

De acordo com o vereador Reginaldo Fábio de Matos (PMDB), o Bibi, o aumento da passagem prejudicou o povo caiçara. Para ele, a população está carente, sofrida e não merecia mais esse acréscimo financeiro em suas contas. O legislador ainda faz forte critica a atual responsável pelo transporte coletivo.

“Aqueles ônibus são carcaças de Belo Horizonte (MG). Eles jogam uma cor verde e branca no veículo e põem pra rodar. Ônibus com barata, que cai chuva dentro. Não faz a linha corretamente quando não é conveniente. Quando há lugares que têm buracos, o meio de transporte não entra. A empresa Verdebus não esclarece nada em relação a isso. Fazem o que querem com a nossa cidade”, disparou.

O governo ubatubense está em momento de transição. Délcio José Sato (PSD), eleito com mais de 14 mil votos válidos, vai assumir os trabalhos do Executivo a partir de 2017. O novo prefeito se diz preocupado com o transporte coletivo, uma vez que já ouviu muitas reclamações sobre o assunto. O seu plano de governo prevê monitoramento contínuo para as demandas de segurança, qualidade dos ônibus, acessibilidade, disponibilidade de linhas, conforme a procura da população, tanto em termos de linhas quanto de horários.

O representante do PSD afirma que ainda não conversou com a empresa sobre as referidas circunstâncias. Mas o futuro administrador fala em fazer uma cobrança efetiva, pois existem determinadas regras a serem seguidas no que é pertinente à concessão. “Se a empresa responsável quiser fazer o que está na concessão, tudo bem. Se não, vamos ter que tomar providências”, enfatiza.

Outro lado

A reportagem tentou contato com a Prefeitura de Ubatuba e com a empresa Verdebus para obter mais informações e esclarecimentos sobre o caso, mas não recebeu resposta até o fechamento desta edição.

img_0990
Terminal rodoviário de Ubatuba, que fica situado na Rua Hans Staden, Nº 474 , no Centro do município.

0 5234
A loja está sendo construída às margens da rodovia Rio-Santos a 1km da divisa de São Sebastião (Foto Reprodução).

Dando continuidade ao plano nacional de expansão, o Atacadão, maior atacadista de alimentos do país, do grupo Carrefour, inaugurará sua primeira loja no Litoral Norte. Com previsão de abertura para dezembro, a loja de Caraguá será a de numero 38 no estado de São Paulo.

A loja está sendo construída no Bairro Travessão e também beneficiará parte dos moradores de São Sebastião, devido sua proximidade à divisa dos municípios (cerca de 1km). Ela localiza-se às margens da rodovia Rio-Santos, no sentido de Caraguá para São Sebastião.

Maria Luiza, 52 anos, moradora do Bairro Enseada, disse que faltava um mercado grande nas redondezas. ”Para fazer compras tinha que me deslocar ao centro de Caraguá (10km) ou  de São Sebastião, a distância é semelhante. Agora, vamos ter uma opção do lado de casa”.

A assessoria do atacadista informou que a escolha de Caraguatatuba ocorreu porque a cidade é considerada a capital do Litoral Norte, com mais de cem mil habitantes. A chegada do Atacadão ao município também contribui para o desenvolvimento da economia local, com a geração de mais de 200 empregos, entre diretos e indiretos.”

O mercado contará com mais de dez mil opções de produtos, que poderão ser adquiridos em embalagens fechadas e fracionadas, de acordo com a necessidade do cliente, informou ainda a assessoria.

O mercado funcionará de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h; domingos e feriados, das 8h às 18h.

0 222
“eventos como esse sendo feito nessa época que e baixa temporada sempre ajuda muito o faturamento chega ser maior do que dias comuns na baixa temporada” ( Fotos : Felipe soares)

A cidade de São Sebastião recebe entre os dias 09 e 18 de setembro a oitava edição de um dos maiores eventos gospel do Brasil, o Glorifica Litoral, que é realizado na cidade desde 2009.

O evento além de atrair milhares de turistas de todos os lugares do país serve para que artistas locais possam mostra o seu trabalho autoral, e para os comerciantes locais tentarem conseguir  um bom faturamento durante a baixa temporada comercial.

O dono da sorveteria Rocha, José Aparecido Medeiros, de 61 anos, acredita que o evento traz benefícios para a cidade. “Eventos como esse sendo feito nessa época que é de baixa temporada sempre ajuda muito. O faturamento é maior do que dias comuns na baixa temporada”.

Já outros comerciantes locais relataram que acabam tendo prejuízo comercial por conta das barracas concedidas pela prefeitura municipal para as igrejas locais. Elas atraem bastante o público que prestigia o evento e assim o comércio local acaba não lucrando muito. “O ideal seria ter só a atração no palco principal  e deixar que as vendas fiquem somente com os comerciantes locais,  assim valorizaria mais o comércio local de São Sebastião”, disse um comerciante que pediu para não ser identificado.

O Glorifica Litoral é uma realização da atual Administração Municipal de São Sebastião que em sua primeira edição chegou a atrair mais de 150 mil pessoas de várias denominações tanto da cidade quanto dos municípios vizinhos, a exemplo de Ilhabela, Caraguatatuba e Ubatuba.

Pelo palco do Glorifica Litoral desde 2009 já passam nomes consagrados do estilo gospel musical como Alline Barros, Bruna Karla, Cassiane e Damares que inclusive gravou um DVD durante a sua passagem no evento em 2011. Outros grandes nomes que passaramm pelo evento foram Diante do Trono, Fernanda Brum, Fernandinho, Irmão Lázaro, Nívea Soares, Régis Danese, RR Soares e Thalles Roberto.

E em 2016 outro nome de peso do cenário gospel virá a São Sebastião pela primeira vez. Trata-se do cantor e preletor Anderson Freire que fará o fechamento do evento no dia 18/09.

Anderson é responsável por grandes sucessos gospels como Identidade e Raridade e fará um dos shows mais aguardados de todo evento. Outra atração muito aguardada será a do apresentador do SBT Raul Gil que comandará um show de talentos com músicos locais no dia 14/09. A abertura oficial aconteceu no dia 09/09 com a cantora e preletora Eyshila. O evento seguirá até o 18/09, na Praça de Eventos de São Sebastião, com a entrada gratuita. Confira aqui a programação do evento Programação Glorifica litoral.

OUTRAS NOTÍCIAS

0 4
Coordenação do curso de Jornalismo Prof. Dr. Lourival da Cruz Galvão Júnior Coordenação de pauta e revisão Profa. Ms. Daniella Aragão Prof. Dr. Gerson Moreira Lima O FocaNaWeb é...