Authors Posts by Daniela Andrade

Daniela Andrade

3 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Profissional do clube paulista, Ricardo Oliveira, esteve em Caraguatatuba selecionando atletas da região

Apesar da chuva, várias crianças participaram do evento. (fotos Daniela Andrade)

Mais de 170 atletas entre 11 e 14 anos participaram da seletiva do Esporte Clube Corínthians nesta segunda-feira, no centro Esportivo Municipal Ubaldo Gonçalves (CEMUG), em Caraguatatuba. Apenas quatro conseguiram vaga para segunda etapa que será em São Paulo. As Inscrições foram feitas, mediante a doação 1 kg de alimento e 1 litro de leite, que foram encaminhados ao Fundo Social de Solidariedade de Caraguatatuba.

Gabriel Felipe Tomé, conhecido como “Birô Birô”, nascido em 2004, foi um dos atletas selecionados. “Estou muito feliz por poder mostrar o meu futebol e conseguir me destacar”, conta o jovem.

Rafael Basagli, de 2008, ponta direita, deixou o pai, Fabiano de Brito, emocionado com o desempenho dele. “Estou emocionado. Hoje foi uma boa conquista para o meu filho. Estou muito orgulhoso e feliz por ele estar realizando um sonho”.

Os atletas Hugo Vinicius (2008) e Rafael Silva (2005) também se destacaram naquela manhã chuvosa de segunda-feira. Hugo veio acompanhado de toda a família e ficou muito emocionado com o resultado.  A mãe dele, Carolina Oliveira contou que o garoto já participou de outras seletivas e se destacou. “Mas ele queria vir para o Corinthians, que é o time de coração dele”, explica. Entusiasmado, o pequeno disse que sonha conhecer Balbuena, um dos defensores do clube.

Já Rafael Silva crê que será importante participar do treinamento em São Paulo. “Quero mostrar meu futebol e me destacar por lá”.

Também houve quem veio de longe para seletiva mas não teve tanta sorte. Valcerlan Oliveira, técnico em barra do Sahy, a 56 km de Caraguatatuba, trouxe consigo os filhos, Lucas, de dez anos, e Gabriel, com 11. Os dois jogam no sub 11. “Infelizmente não passaram hoje, mais gostei do desempenho dos meus garotos”, conta o pai.  Gabriel está de malas pronta para o Paraná, já que se destacou em uma seletiva do Atlético Paranaense. O garoto deixou um conselho para o irmão caçula Lucas. “Hoje não conseguimos, mais amanhã pode ser melhor. Agora é focar nos nossos objetivos, estudar bastante, treinar bastante e ir atrás dos nossos sonhos”.

O desempenhos dos atletas esteve na mira do professor Ricardo Oliveira, observador técnico do Corinthians, que afirmou que para ser selecionado o atleta precisa, na parte técnica, saber utilizar alguns fundamentos básicos. “O domínio, passe, finalização, cabeceio, vai depender da posição da criança”, explica.

Para Ricardo, a idade da criança também é um fator de influência.  “Quanto mais novo, é mais fácil, pois os meninos mais velhos já vêm com certos vícios. Quanto antes conseguirmos levar o atleta pro clube, melhor! Prefiro que os atletas sejam “crus” para que possamos desenvolvê-lo dentro do clube”.

Ricardo Oliveira, olheiro do Corinthians, esteve em Caraguá selecionado garotos para a base do Clube.

Ele explica ainda que a partir de agora, os quatro selecionados  passam para a fase de observação, dentro do Parque São Jorge. O olheiro ressalta a importância da parceria que recebe dos professores e técnicos Claudio Ferreira, Lincoln Sato, Leonardo Sergio, da Secretaria de Esportes de Caraguatatuba ao realizar a peneira.

Claudio, tinha como principal função, distribuir os coletes e direcionar cada atleta à sua função. Leonardo e Lincoln estavam à disposição para todas as funções de acordo com o que o olheiro pedia.

A seleção contou com participantes nascidos entre 2006 e 2009 – que terão o período de observação de 27 de novembro a 1° de dezembro –  e  os nascidos entre 2003 e 2005, que participam na semana do dia 06 a 10 de novembro. Os dois grupos terão uma rotina de treinamento diário junto a atletas selecionados do Brasil todo.

 

0 270

O próximo passo é o México

A Companhia na apresentação do Super Star Dance. (Foto: Arquivo pessoal)

A Cia. Filhas da Dança conseguiu se classificar para um festival no México. O grupo esteve no Paraguai no último fim de semana (dias 7 e 8 de outubro) participando do concurso Super Star Dance, em Ciudad Del Este, onde conquistou a vaga. A equipe competiu em sete categorias e as dez bailarinas foram premiadas em todas as coreografias.

Criada pela bailarina, ginasta e coreógrafa, Evelin Sabará, e formada por bailarinas e ginastas desde sua criação (em 2012), a companhia leva o nome de Caraguatatuba a competições interestaduais e no exterior. 

Cia. Filhas da Dança representou o município de Caraguatatuba em Festival Internacional. (Foto: Arquivo pessoal)

Karen Barroso, uma das integrantes do grupo, conta como foi sua experiência como atleta. “Para mim foi uma experiência incrível. Participei com dois grupos, em dois estilos diferentes: Contemporâneo e Danças Urbanas. Foi um desafio, mas muito gratificante, com bons resultados graças a Deus”.

Roberta Silva, mãe da caçula do grupo, Rayane –  de apenas 9 anos – fez sua primeira viagem ao exterior com a filha atleta que conseguiu bons resultados em suas apresentações. “É muita emoção. Muito gratificante, pois passamos por muitas coisa pra chegar em cada festival. Chegamos a escutar que não seríamos capazes de ir”, conta.

 

Confira os resultados abaixo:

 

1º Lugar: Solo Contemporâneo (Infantil)

Gabriela Odorizzi M. Fernandes

Coreografia: Descoberta

 

1ª Lugar: Solo Contemporâneo (Juvenil)

Flaviane da Silva Rodrigues

Coreografia: Busca

 

1º Lugar: Solo Contemporâneo (Adulto)

Evelin Sabará

Coreografia: Poesia em mim

 

2º Lugar: Solo Clássico (Infantil)

Natalia Lima Stillano

Coreografia: Paisant

 

1º Lugar: Grupo Contemporâneo (Adulto)

Arletea Gonçalves Leite

Evelin Sabará

Viviane Maia

Gabriela Odorizzi

Flaviane da Silva Rodrigues

Maria Emilia S.P. de Andrade

Karen Siqueira barroso

Coreografia: Ponto de Partida

 

1º Lugar: Grupo Contemporâneo (Adulto)

Arletea Gonçalves Leite

Evelin Sabará

Viviane Maia

Gabriela Odorizzi

Flaviane da Silva Rodrigues

Maria Emilia S.P. Andrade

Karen Siqueira Barroso

Coreografia: Compassos

 

1º Lugar – Grupo Jazz (Infantil)

Gabriela Odorizzi

Natalia Lima Stillano

Joana Silva Prates

Rayane da Silva Rodrigues

Coreografia: Coisas de Meninas

 

Escola estadual trabalha a educação ambiental e já conquistou premiação pelo projeto.

Alunos fazendo a coleta de lixo na praia do Porto Novo. (Foto: Arquivo pessoal da direção da escola)

A escola estadual Avelino Ferreira, de Caraguatatuba, trabalha a educação ambiental há muito tempo, mas em 2013 abraçou o projeto ‘’Juqueriquerê, o rio pede socorro’’, que conscientiza alunos a preservar e cuidar do Rio Juqueriquerê.  O Projeto teve tanto reconhecimento que já foi até premiado pelo 14º Prêmio Escola Voluntária.

A coordenadora da escola, Gisele de Souza, conta que o projeto foi ideia da ex-diretora da escola, Silva Sgarbi.  ‘’O projeto surgiu na época em que a Silvia era diretora da escola Ismael Iglesias, e certo dia,  indo trabalhar, percebeu muito lixo dentro e em volta do rio. Foi então que ela escreveu o projeto ‘Juqueriquerê, o rio pede socorro’ que tinha como seu maior objetivo a preservação deste. Houve grande envolvimento da comunidade que morava próximo a escola e também dos próprios alunos da instituição. Quando ela veio para nossa escola, trouxe com ela esse projeto’’, explica Gisele.

Alunos da escola Avelino e ONG Acaju fazendo limpezas de rios e praias. (Foto: Arquivo pessoal direção da escola)

A escola não conta com a ajuda da prefeitura da cidade para realização do projeto, mas a diretora Rosimeire Ribeiro destaca que recebe todo apoio da ONG Acaju (Associação Caiçara Juqueriquerê), que cuida da preservação e limpeza dos rios e praias de Caraguatatuba, antes mesmo da escola Avelino abraçar essa causa.

A direção da escola disse que todo bimestre são realizadas ações de limpeza do rio, ou seja, são quatro limpezas já agendadas. Quando há algum imprevisto, são necessárias mais de quatro sessões. ‘’Houve um episódio em que uma tapeçaria despejou pedaços de sofás e panos nas margens do rio e tivemos que fazer a coleta desses objetos fora das datas agendadas’’, conta a coordenadora.

Durante todo ano,  a escola consegue conciliar o projeto com as demais matérias curriculares. No final do ano letivo é realizada a gincana com todas as classes de aulas envolvidas.

Sucesso

A sucesso do projeto foi tão grande, que a escola participou do evento “14º Prêmio Escola Voluntária”, em 2014, e conquistou a 3ª colocação. Também foram premiados com um cheque no valor de dez mil reais.

Alunos da escola na premiação do evento ‘’14º Prêmio Escola Voluntária. (Foto: Arquivo pessoal)

 

Rio Juqueriquerê

O Rio Juqueriquerê é o maior rio e o único navegável do Litoral Norte. Ele é formado pelo encontro dos rios Pirassununga e Camburu. Possui cerca de 13 quilômetros de extensão entre sua nascente e a foz na praia das Flexeiras, onde deságua.

O rio corta importantes bairros de Caraguatatuba como o Porto Novo, Barranco Alto e Morro do Algodão. Ele também já serviu como divisa entre Caraguatatuba e São Sebastião antes do decreto estadual transferir a divisa das duas cidades para o rio Pereque-Mirim.

Parte do local onde retiram o lixo no rio juqueriquerê. (Foto: Daniela Andrade)

Com participação de Gabriela Castro

 

OUTRAS NOTÍCIAS

0 12
O Centro Universitário Módulo inaugurou novos laboratórios para os cursos de Engenharia Civil e Engenharia de Produção, sendo a primeira instituição do Vale do...